Quando nossos padrões nos impedem de evoluir

Assim que nascemos precisamos criar e ocupar nosso espaço no mundo e o primeiro espaço é o da nossa família. Conforme crescemos vamos sentindo a necessidade de assumir alguns papéis como forma de sobrevivência, estes papéis podem ser como por exemplo carinho, atenção, cuidado, etc.
 

Com o passar do tempo, começamos a escutar cada vez mais de nossa família frases do tipo: Nossa! você sempre faz tudo certinho, é responsável e dedicada, não me dá trabalho. ou então: Nossa! de novo, você está fazendo tudo errado, você não tem responsabilidade! e coisas do tipo.
 

Estas afirmações que vamos escutando ao longo da vida vão nos dando mais confiança e força para manter este padrão e com isso ele vai se intensificando, pois como falei acima, no fundo precisamos criar alguma forma de chamar a atenção para que nossas necessidades básicas de sobrevivência sejam atendidas.
 

Não podemos dizer que estes padrões se cristalizam da noite para o dia, pelo contrário ele acontece de maneira muito sutil.  É um processo longo e lento ele é como conta gotas que dura até a nossa fase adulta.  Independente se somos muito certinhos, ou muito revoltados, etc. estes padrões mesmo que extremistas funcionam, mas até determinada fase de nossas vidas e não sentimos a necessidade de que precisamos mudar.
 

Mas quando chega a fase adulta e é preciso sair de casa e batalhar, conquistar coisas, casar, ter filhos, etc. Chega um momento em que sentimos que nossa vida não está avançando mais e que algo está errado, muitas vezes não conseguimos entender o porque e muito menos o quê, mas percebemos que nossas atitudes começam a ter resultados diferentes do que antes.
 

Chega o momento que não faz mais sentido querer agradar todos a todo custo e também não faz mais sentido ser a ovelha negra da família.
 

Este é o momento de expandir e ampliar a visão de  perceber que estes padrões começam a impedir que conquistemos novas coisas e que nossa vida avance e evolua.
 

Estes padrões já fazem parte de nós, porém cabe a nós avaliar se eles devem ou não continuar fazendo parte de nossa vida. A idéia é como se fossemos na loja para comprar um sapato novo pois o antigo está surrado demais e se continuar do jeito que está irá furar.
 

Não iremos e não devemos nos esquecer e apagar como fomos, porém iremos começar neste novo momento de vida a nos adaptar a nossa nova realidade. Isto se chama amadurecer.
 

Iremos começar a expandir nossa visão e avaliar o que faz sentido manter como atitude e o que não faz mais sentido.
 

Nossa evolução e amadurecimento depende de nós mesmos. Avalie seus padrões, o que eles estão te impedindo de conquistar? Quais frustrações eles estão te causando? ao mesmo tempo, quais padrões te ajudam a crescer e ser feliz?
 

Faça uma lista, avalie e sempre que se pegar em um padrão que te puxa para baixo, reavalie o motivo dele ter aparecido novamente e pergunte-se: este padrão vai me impulsionar a conquistar meus sonhos?
 

Se a resposta for não, desapegue-se!
 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Facebook Linkedin Instagram YouTube Pinterest
Olá! Que bom te ver por aqui! ☺️
Envie para WhatsApp 💬
%d blogueiros gostam disto: