O quanto de você tem em suas escolhas?

Outro dia li uma frase que dizia assim:

Eu protejo minha vida interior da opinião dos outros

Todas as nossas escolhas e atitudes vão moldando nossa vida e muitas vezes estas escolhas podem estar sendo e muito influenciadas pelas escolhas e modo de vida que outras pessoas de nosso convívio possuem.

A verdade e as necessidades destas pessoas passa a prevalecer a sua, e é aí que está o X da questão. Porque estas verdades podem te travar a ponto de você não fazer o que realmente seu coração pede.

Temos tanta ansia em agradar e fazer as pessoas felizes, se estamos conseguindo superar as expectativas do outro, se estamos dentro da normalidade, que nos esquecemos da pessoa mais importante que existe NÓS! Quantas vezes você já passou por isso na vida?

Quantas vezes você se pegou pensando…: Poxa, mas eu queria fazer ou ser tal coisa ou como tal pessoa…

Você pode dizer talvez que várias vezes isto aconteceu e ainda acontece em sua vida e a sobrecarga e o desgaste causados são enormes pois apesar de você se dedicar de corpo e alma para fazer o outro feliz, percebe que nunca consegue o resultado que gostaria.

[convertkit form=1015243]

Existe também uma outra forma de agir:

Quando você não dá a mínima para agradar os outros à sua volta. Independente do que as pessoas falem o importante é “Somente o que você pensa”. Às vezes depois de algum tempo você até acredite que poderia ser legal tal ideia, mas para impor a sua opinião, você vai a fundo e não cede de jeito nenhum para se manter firme em sua decisão.

De forma mais resumida existe por trás destas atitudes existe uma necessidade a ser atendida que é a de ter e buscar seu espaço no mundo:

  1. Preciso me sentir querida e aceita pela sociedade, família, filhos, trabalho, etc. Só assim serei feliz!
  2. A minha opinião é a que importa, eu sou assim, e vou morrem assim! Não preciso de ninguém dizendo o que devo ou não fazer.

Nos dois casos é perceptível a necessidade de se colocar no mundo, de ser visto e respeitado. Mas, agindo desta forma estamos nos extremos, no limite.

É como se você estivesse o tempo todo perdido em um deserto precisando se manter vivo sem água e sem comida, passando frio ou calor excessivo.

A opinião dos outros, as tentativas de se colocar no mundo, de ser visto em sua própria essência só acontecem quando você tem a oportunidade de entender o porque este modos operandi acontece com você.

A primeira coisa que temos que ter em mente é que da mesma forma que você tem suas ressalvas com algumas pessoas, que por algum motivo você não se conecta e não sente afinidade, outras pessoas podem também não se conectar com você.

Imagine no trabalho, quantas pessoas realmente você sente afinidade? Deste modo, como seria a sua vida se as pessoas que você não sente afinidade ficassem o tempo inteiro tentando te agradar?

Acredito que não seria muito divertida esta experiência não é mesmo!?

Agora, pensando de forma prática quais são seus reais medos, suas angústias, suas vontades e desejos e, como você gostaria de ser e de viver se não existisse a interferência da opinião dos outros?

Quantas vezes na vida, você realmente escutou seu coração e fez o que ele pedia e a experiência foi demais!? São mais momentos como este que você deve incluir na sua vida, mais momentos experimentando o que te faz feliz, o que te deixa com a sensação de não ver a hora passar.

Quanto mais conectado com você mesmo você estiver, mais força você terá para continuar no caminho certo, vivendo a vida em equilíbrio e respeitando a opinião dos outros independente se você concorda ou não.

O caminho é fácil? Não, pelo contrário, mas tendo pessoas certas ao seu lado, que incentivam e que acreditam em você e que te fazem refletir sobre suas atitudes é um grande passo para que sua vida comece a acontecer de uma forma mais verdadeira e assim,  você vai criando e cultivando um caminho lindo e cheio de aprendizados.

Existimos para trocar, para compartilhar, para aprender e para conquistar.

Não somos ninguém sozinhos, mas também não somos ninguém vivendo a vida dos outros.

Viva a sua vida, viva o hoje, no fundo você sabe o que realmente seria o certo a se fazer.

Busque escutar mais esta voz interior e seu caminho começará a se tornar mais leve, e seus problemas serão vistos como oportunidades de aprendizagem e evolução.

Ah, e se um dia se pegar achando que o que gostaria de fazer os outros vão achar que é ridículo, antes pense e pergunte-se se isso que quer realmente é de coração e se for o caso, faça! E se alguém falar algo não se preocupe, apenas relembre o momento em que viveu tal experiência que com certeza deve ter sido muito prazeroso para você e é isto que importa.

Divirta-se em sua jornada, viva o presente e lembre-se:

Precisando, conte comigo para conversas profundas, com muito respeito à sua história e com alternativas para realmente fazer acontecer!

Até breve e um beijo no seu ❤️

 

 

credito de fotos: Dominik Vanyi on Unsplash

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Facebook Linkedin Instagram YouTube Pinterest
Olá! Que bom te ver por aqui! ☺️
Envie para WhatsApp 💬
%d blogueiros gostam disto: